Marcas são feitas por seres humanos, para seres humanos. Por isso, envolvem emoção e sentimentos. Num ano em que todos tiveram sua estabilidade emocional no mínimo abalada, as empresas podem ajudar as pessoas a atravessarem esse momento através de suas soluções.

Para tanto, é necessário que a visão dos criadores da companhia seja alinhada com aspectos culturais, sociais e macroeconômicos que tenham a ver com a solução proposta. Esse alinhamento vem por meio de um trabalho de branding.

No branding, ou design de marcas, os designers, redatores e planejadores entendem com os fundadores e colaboradores da empresa qual é o propósito dela. A partir daí, cria-se um conceito geral de criação, que serve para extrair atributos da marca, entendidos como adjetivos que estão atrelados à marca.Assim, é possível criar editorias, estratégias de comunicação por meio do tom de voz, estratégias de recrutamento de pessoas que estejam alinhadas com a empresa e ainda um playbook de atendimento aos clientes.

Este trabalho é extremamente importante e as marcas que investem em branding tem um diferencial competitivo forte. Assim, separamos algumas tendência de consumo durante a pandemia e comentamos como que estas tendências podem ser aproveitadas no mundo jurídico. Vamos lá?

  • Criação de controle -> Num mundo extremamente volátil, com crises econômicas e sociais, guerras e pandemias, as pessoas precisam de segurança. Como que as mentes jurídicas podem trazer essa segurança? Ora, nós, advogadas e advogados, temos a solução para inúmeros problemas. Seja uma cobrança abusiva, um despejo durante a quarentena, problemas familiares graves. Basta comunicar de maneira simples e efetiva. E neste artigo ensinamos como;‍
  • Busca por equilíbrio -> Mais uma vez, nós podemos ajudar as pessoas a manterem equilíbrio em sua vida. Se nós, provemos soluções para problemas graves, de imbróglios familiares a questões criminais. Se nós conseguimos absorver estes problemas e deixar as pessoas tranquilas, nós podemos ajudá-las a manter o controle;‍
  • Busca por alianças e diversidade -> Neste caso, podemos auxiliar as pessoas ao alertá-las sobre seus direitos civis, empoderá-las com argumentos e meios para fazer valer seus direitos. Desde que o façamos de maneira empática e simples, sem juridiquês.‍
  • Busca pela felicidade -> Em um período em que muitas pessoas tiveram depressão, perderam parentes e viram o mundo numa situação desoladora, ao resolver os problemas, podemos trazer a felicidade.

Esses tópicos podem ser entendidos como oportunidades para trazer esses atributos que estão em alta para sua marca. Já pensou nisso?

Quer mudar sua marca?

Venha com a polvo